sexta-feira, maio 30, 2008

Um dos roubos do presente!


segunda-feira, maio 26, 2008

Cúmulo da ganancia e da estupidez!

video

Um cão mesmo estúpido!

segunda-feira, maio 19, 2008

O que apetece responder?

DÁ CÁ UMA RAIVA ............. quando te fazem determinadas perguntas, por exemplo:

Quando te vêem deitado, de olhos fechados, na tua cama, com a luz apagada e te perguntam:
- Estás a dormir?
- Não! Estou a treinar para morrer!

Quando a gente leva um electrodoméstico para a reparação e o técnico pergunta:
- Está avariado?
- Não!... É que ele estava cansado de estar em casa e eu trouxe-o para passear.

Quando está a chover e percebem que vais sair à chuva, perguntam:
- Vais sair com esta chuva???
- Não, vou sair com a próxima...

Quando acabaste de te levantar e vem um idiota (sempre) e pergunta:
- Já acordaste?
- Não. Sou sonâmbulo!

Quando o teu amigo liga para tua casa e pergunta:
- Onde estás?
- No Pólo Norte! Um furacão trouxe a minha casa para cá!

Quando acabas de tomar banho e alguém pergunta:
- Tomaste banho?
- Não!... Está a chover no WC!!!!!

Agora imagina o João. Comprou um par de sapatos novos e chega a casa:
- Maria o que achas?
- Acho de quê?
- Não notas nada de diferente?
- Não...
João vai à casa de banho, tira a roupa toda e volta apenas com os sapatos novos calçados.
- E agora? Já notas alguma coisa diferente?
- Não, o 'coiso' continua pendurado para baixo, assim como estava ontem e como estará amanhã! - E SABES PORQUE É QUE ELE ESTÁ PENDURADO PARA BAIXO?
- Porquê?
- Porque ele está a olhar para os meus sapatos novos!
- Hum... podias ter comprado um chapéu ...

quinta-feira, maio 15, 2008

A ruiva dando massagens ao preto...


video



Digam lá se com o título não pensaram noutra coisa?

terça-feira, maio 13, 2008

Acidente grave!

Outro dia um indivíduo sofreu um terrível acidente e o seu pénis foi dilacerado e arrancado.


Foi atendido no Hospital santa Maria e o médico assegurou-lhe que a medicina moderna podia pôr-lhe um "instrumento" novo, mas que o seguro de saúde não cobria a cirurgia, já que a mesma é considerada cirurgia estética.

O médico, um ilustre cirurgião estético da nossa praça, acrescenta que os preços da cirurgia são:

3.500,00 € - para um pénis de tamanho pequeno;
6.500,00 € - para o tamanho médio;
e 9.000,00 € - para o de tamanho grande (barato não?).

O homem aceitou imediatamente mas ficou na dúvida se havia de implantar um médio ou um grande. O cirurgião, então, aconselhou-o a conversar com a mulher antes de tomar uma decisão.
O homem assim faz... todo entusiasmado, telefonou à mulher e explicou-lhe o que se passava.
Daí a pouco, voltou ao consultório e o médico viu que ele estava visivelmente incomodado e deprimido, e por isso perguntou-lhe:

- Então, o que é que o senhor e a sua mulher decidiram?

O homem, cabisbaixo, responde-lhe:

- Puta que a pariu! Diz que prefere remodelar a cozinha...

25 tostões, o que é isso?

segunda-feira, maio 12, 2008

Hoje não me apetece postar brincadeiras!

Há dias em que penso como seria bom voltar atrás no tempo! Para saborear melhor determinados momentos, para modificar decisões menos acertadas, ou simplesmente para ter mais tempo à minha frente. Mas como balança que sou, o melhor mesmo era poder conhecer antecipadamente os diversos fins de livro possíveis, para depois escolher com muita, mas mesmo muita dificuldade

Etiquetas:

sexta-feira, maio 09, 2008

Hoje é 6ªf!

Uma constatação espantosa. Hoje é sexta feira! Está frio, a ameaçar chover e o fim de semana deve ser idêntico ou pior... mas, estamos por nossa conta! essa é que é essa!

Ainda não tinha contado mas é importante fazê-lo, na semana passada, na sexta 2 de Maio, fui ver a Pina Bausch ao CCB. Um espectáculo fantástico. A peça chamada Nefes é sobre Istambul. Nesta apresentação os bailarinos falaram em português, parece que tentam sempre falar na lingua do país onde fazem a exibição. Para mim o mais espectacular foi a coreografia e a cenografia, pois não é que meteram no palco um lago redondo com uma profundidade até aos tornozelos que encheu pouco depois de se iniciar a peça, esvaziou quase no final para depois voltar a encher, entretanto e de vez em quando a chuva caia lá dentro. O lago era feito numa depressão invisível no palco. As imagens dos bailarinos reflectidas na água e as passagens por lá foram qualquer coisa de maravilhoso! Nunca tinha visto um espectáculo dela, mas gostei mesmo muito.

quinta-feira, maio 08, 2008

Gatos completamente malucos!

video

quarta-feira, maio 07, 2008

MANIFESTO EM DEFESA DA LÍNGUA PORTUGUESA CONTRA O ACORDO ORTOGRÁFICO


(Ao abrigo do disposto nos Artigos n.ºs 52º da Constituição da República Portuguesa, 247º a 249º do Regimento da Assembleia da República, 1º nº. 1, 2º n.º 1, 4º, 5º 6º e seguintes, da Lei que regula o exercício do Direito de Petição)

Ex.mo Senhor Presidente da República PortuguesaEx.mo Senhor Presidente da Assembleia da República PortuguesaEx.mo Senhor Primeiro-Ministro de Portugal

1 – O uso oral e escrito da língua portuguesa degradou-se a um ponto de aviltamento inaceitável, porque fere irremediavelmente a nossa identidade multissecular e o riquíssimo legado civilizacional e histórico que recebemos e nos cumpre transmitir aos vindouros. Por culpa dos que a falam e escrevem, em particular os meios de comunicação social; mas ao Estado incumbem as maiores responsabilidades porque desagregou o sistema educacional, hoje sem qualidade, nomeadamente impondo programas da disciplina de Português nos graus básico e secundário sem valor científico nem pedagógico e desprezando o valor da História.Se queremos um Portugal condigno no difícil mundo de hoje, impõe-se que para o seu desenvolvimento sob todos os aspectos se ponha termo a esta situação com a maior urgência e lucidez.

2 – A agravar esta situação, sob o falso pretexto pedagógico de que a simplificação e uniformização linguística favoreceriam o combate ao analfabetismo (o que é historicamente errado), e estreitariam os laços culturais (nada o demonstra), lançou-se o chamado Acordo Ortográfico, pretendendo impor uma reforma da maneira de escrever mal concebida, desconchavada, sem critério de rigor, e nas suas prescrições atentatória da essência da língua e do nosso modelo de cultura. Reforma não só desnecessária mas perniciosa e de custos financeiros não calculados. Quando o que se impunha era recompor essa herança e enriquecê-la, atendendo ao princípio da diversidade, um dos vectores da União Europeia.Lamenta-se que as entidades que assim se arrogam autoridade para manipular a língua (sem que para tal gozem de legitimidade ou tenham competência) não tenham ponderado cuidadosamente os pareceres científicos e técnicos, como, por exemplo, o do Prof. Óscar Lopes, e avancem atabalhoadamente sem consultar escritores, cientistas, historiadores e organizações de criação cultural e investigação científica. Não há uma instituição única que possa substituir-se a toda esta comunidade, e só ampla discussão pública poderia justificar a aprovação de orientações a sugerir aos povos de língua portuguesa.

3 – O Ministério da Educação, porque organiza os diferentes graus de ensino, adopta programas das matérias, forma os professores, não pode limitar-se a aceitar injunções sem legitimidade, baseadas em “acordos” mais do que contestáveis. Tem de assumir uma posição clara de respeito pelas correntes de pensamento que representam a continuidade de um património de tanto valor e para ele contribuam com o progresso da língua dentro dos padrões da lógica, da instrumentalidade e do bom gosto. Sem delongas deve repor o estudo da literatura portuguesa na sua dignidade formativa.O Ministério da Cultura pode facilitar os encontros de escritores, linguistas, historiadores e outros criadores de cultura, e o trabalho de reflexão crítica e construtiva no sentido da maior eficácia instrumental e do aperfeiçoamento formal.

4 – O texto do chamado Acordo sofre de inúmeras imprecisões, erros e ambiguidades – não tem condições para servir de base a qualquer proposta normativa.É inaceitável a supressão da acentuação, bem como das impropriamente chamadas consoantes “mudas” – muitas das quais se lêem ou têm valor etimológico indispensável à boa compreensão das palavras.Não faz sentido o carácter facultativo que no texto do Acordo se prevê em numerosos casos, gerando-se a confusão.Convém que se estudem regras claras para a integração das palavras de outras línguas dos PALOP, de Timor e de outras zonas do mundo onde se fala o Português, na grafia da língua portuguesa.A transcrição de palavras de outras línguas e a sua eventual adaptação ao português devem fazer-se segundo as normas científicas internacionais (caso do árabe, por exemplo).
Recusamos deixar-nos enredar em jogos de interesses, que nada leva a crer de proveito para a língua portuguesa. Para o desenvolvimento civilizacional por que os nossos povos anseiam é imperativa a formação de ampla base cultural (e não apenas a erradicação do analfabetismo), solidamente assente na herança que nos coube e construída segundo as linhas mestras do pensamento científico e dos valores da cidadania.

Os signatários,

Ana Isabel Buescu
António Emiliano
António Lobo Xavier
Eduardo Lourenço
Helena Buescu
Jorge Morais Barbosa
José Pacheco Pereira
José da Silva Peneda
Laura Bulger
Luís Fagundes Duarte
Maria Alzira Seixo
Mário Cláudio
Miguel Veiga
Paulo Teixeira Pinto
Raul Miguel Rosado Fernandes
Vasco Graça Moura
Vítor Manuel Aguiar e Silva
Vitorino Barbosa de Magalhães Godinho
Zita Seabra


Espero e acredito sinceramente que esta não será apenas mais uma iniciativa contra o Acordo Ortográfico, mas sim a iniciativa que irá conseguir reunir apoios suficientes para dar uma prova definitiva de como existe um sentimento generalizado contra esta mudança que nos querem impor. Mais do que uma simples contestação, é a defesa da nossa identidade que nos move, e quando assim é, haverá causa mais nobre?

Se quiser subscrever este manifesto pode fazê-lo aqui

terça-feira, maio 06, 2008

D'Artacão, quem se lembra?

segunda-feira, maio 05, 2008

Frases de dia!

A primeira:
Não me considere o chefe, considere-me apenas um colega de trabalho que tem sempre razão(!)


A segunda ou o que passa pela cabeça de tanta gente:
Se o chefe fosse arquivo a extensão seria ".fdp"

Etiquetas:

sábado, maio 03, 2008

Um porco não assim tão porco


video


Há muita gente que devia ensinar os caezinhos assim para as ruas não estarem cheias de presentes!