sexta-feira, julho 14, 2006

Um prédio de barracas


Ao que chegou a permissividade neste país.
Reparem neste prédio. Não é clandestino!
No rés do chão do lado esquerdo, fecharam a varanda com uma parde de alvenaria rebocada e pintada de branco e colocaram uma janela. Do lado direito fizeram uma "marquise" aos quadradinhos.
No 1º piso do lado esquerdo, fecharam parte da varanda com uma parde de tijolo que revestiram de mosaico evinel só que a cor não é igual ao resto, senão até disfarçava. O resto da varanda tem a chamada marquise. Do lado direito fecharam a varanda com a mesma caixilharia, não se vê bem por causa do toldo.
No 2º piso do lado esquerdo não fizeram nada. Parabéns! Assim podem imaginar como seria o prédio. Do lado direito marquise fechada como é óbvio.
No 3º piso do lado esquerdo, fecharam a varanda com uma marquise idêntica às outras.Na foto não se vê, mas tem uma cobertura de galinheiro em material ondulado. Muito giro! Do lado direito uma marquise igual á do piso de baixo. Ao menos isso!
E é assim a arquitectura nas cidades portuguesas. Uma forma de acabar com este ragabofe, seria acabar com as varandas de origem. Deixar de as permitir nos projectos arquitectónicos. Seria um bocado limitador mas se observarem os únicos prédios que mantêm a sua arquitectura de origem são os que não têm varandas ou se as têm, a sua largura mínima não permite qualquer aproveitamento em termos de área. Isto passa-se tantos nos bairros ditos finos como nos outros.

2 Comments:

Anonymous Gonçalo said...

Eu percebo o problema e abolir varandas é limitador-para o arqº e para quem pode usufruir de uma. O q eu acho é q estas coisas começam no berço. O civismo ensina-se e esta foto é o q somos. É absolutamente normal q sejamos os últimos da Comunidade Europeia. Pois se já o eramos antes dela existir..

1:50 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Here are some links that I believe will be interested

12:53 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home