quinta-feira, dezembro 21, 2006

Preparada para o início da maratona do Natal


Estamos quase, quase no Natal.

Já comprei os presentes todos, comecei no início de Novembro pois gosto de fazer as coisas com tempo e sem stress. Depois gosto de embrulhá-los de forma a ficarem a condizer com a árvore. A minha é estilizada pois ter um pinheiro com uma gata em casa é coisa que não aconselho. Ela costumava subir pela árvore acima querendo-se plantar no cocuruto à laia de estrela de Natal, resultado quando chegava a casa a árvore estava no chão. Agora tenho uma pirâmide dourada cheia de luzinhas e bolas encarnadas e douradas. Eu gosto, apesar de não ter aquele cheirinho de abeto. Os presentes estão todos nas mesmas cores e estão arrumadinhos em 2 sacos igualmente encarnados.

Também já fiz as compras todas do supermercado. Cá em casa é feito o jantar da consoada e o almoço do dia de Natal, quando este acaba eu respiro de alívio e depois ...é só para o ano.

Na consoada o menu vai ser:


Tartelettes de gambas
Tostas de queijo e ervas aromáticas
Tostas de paté de perdiz vermelha

Bacalhau especial da noite de Natal
Pato recheado com frutas secas e castanhas
Salada verde

Salada de frutos vermelhos
Encharcada
Filhós de forma
Fatias douradas
Bolo rei

No dia de Natal

Peito de perú com recheio especial da Rita
Cebolinhas em vinho tinto com castanhas
Arroz de passas e pinhões
Salada verde

Ananaz dos Açores
Encharcada
Filhós de forma
Fatias douradas
Bolo rei

Obvio que no dia de Natal vão-se comer os restos dos doces da véspera! Estou com dúvidas se faço um doce de chocolate para a minha amiga Ter que não aprecia estes doces portugueses de Natal… tudo depende do tempo, é que este ano como sabem a véspera é domingo e a Rita só trabalha de 2ª a 6ªf. Ela disse que ia lá domingo de manhã, mas nunca fiando que ela falta muito, tenho de ter alternativas e saber fazer para o caso de sobrar integralmente para mim.

Tudo isto acompanhado de champanhe e um vinho tinto que comprei outro dia na Goliardos e de que não me lembro o nome… só sei que é uma delícia…

Ah… e já fiz a lista da sequencia das tarefas, incluindo a arrumação da mesa.

Agora estamos mais ou menos na linha de partida, tudo a postos para começar a maratona. Só me resta respirar fundo!

6 Comments:

Blogger Lu Geiger said...

Hehehe... gatos são nossos mimos, mas realmente há "limitações decorativas"! Também tenho gatos (três!) e só um enfeite de porta é o que há por aqui! Ainda mais que não passaremos a noite nem o almoço de Natal em casa, mas sim na casa de nossos parentes...
Fiquei curiosa: o que são tostas? São as conhecidas "torradas"por aqui?!?
Um abraço e BOAS FESTAS, sempre!

9:40 da tarde  
Blogger Minerva McGonagall said...

A árvore está genial! Dispensava era essa conversa da comida, porque fiquei com água na boca!!!
:)

10:00 da tarde  
Blogger asdrubal tudo bem said...

O meu presente? Onde está o meu presente? Desculpa mas Natal que é Natal tem que ter peru inteiro não é cá peitos de peru.
Bem agora que quero pedir uma coisa é melhor bater abolinha baixa.
Estou a precisar de uma noca receita para recheio de peru não me queres dar a da Rita?

10:01 da manhã  
Blogger francis said...

Desejo-te um Feliz Natal e muitas felicidades junto daqueles que amas!
Obrigado pelos bons momentos que me proporcionaste :-)
Um grande grande abraço!!!

10:42 da manhã  
Blogger eu mesma! said...

Lu

Aqui em Portugal, as torradas têm o pão "torrado" por fora e está molinho por dentro e são servidas quentinhas. Já as tostas são completamente sequinhas por dentro e por fora, são servidas habitualmente frias e na maior parte das vezes são de compra (mais prático!).

10:45 da manhã  
Blogger eu mesma! said...

Asdrubal

Vou ter de pedir a receita à Rita. Sei que leva 400g de carne de porco, 6 salsichas frescas, miolo de pão saloio, castanhas e nozes. Acho que é mais ou menos assim:
As carnes são estufadas com cebola, alho e azeite, sal e pimenta. Depois é tudo passado pela picadora, juntando-se no final o miolo de pão para limpar a máquina e ficar igualmente picadinho. Volta ao lume batendo muito bem com uma colher de pau e juntando leite até ficar no ponto. No final acrescentam-se as castanhas cozidas e as nozes e volta-se a bater para ficar tudo misturado.

Eu optei há para aí 3 anos em fazer o peito de perú, que encomendo inteiro e abro para rechear e é coberto com a sua pele para que ao assar não seque. Mas dizia eu que optei por fazer o peito por vários motivos, na minha família quase toda a gente prefere peito, é mais fácil de trinchar e não há restos cheio de ossos dificeis de arrumar no frigorífico. Come-se tudo!

10:55 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home