terça-feira, dezembro 19, 2006

Carolina Salgado

Já leram este texto do director da revista maxmen, Domingos Amaral "Sim, Carolina"?
Subscrevo inteiramente!

"Quando José Mourinho regressou ao Porto, já como treinador do Chelsea, levou seguranças, dizendo: "quando vou a Palermo, tem de ser assim".
"Desde Miguel Sousa Tavares aos Gatos Fedorentos, desde Dias Ferreira às revistas popularuchas de televisão como a TV 7 Dias, o ataque a Carolina Salgado foi avassalador. Mal se soube que a senhora tinha escrito um livro onde contava pormenores sobre a vida com Pinto da Costa e revelava alguns dos métodos do presidente do FC Porto para atingir os seus objectivos, o coro de protestos foi imenso. O tom de superioridade moral da maioria foi espantoso: para quase todos, tratava-se de uma senhora reles, sem carácter, duvidosa. Numa palavra, tratava-se de um alvo a abater, e depressa. A tentativa de assassinato de carácter que toda esta gente fez a Carolina Salgado é reveladora, não só dos instintos machistas grosseiros e boçais que ainda prevalecem por cá, como dos instintos de classe. Carolina Salgado não é uma menina bem, não vem de boas famílias, cometeu muitos erros na vida, comeu o pão que o diabo amassou, deixou-se usar numa guerra suja, meteu a mão na anca quando foi preciso e sujou as mãos quando lhe pediram. Sim, é tudo verdade, e também trabalhou como alternadeira, no Calor da Noite. Porém, isso não a diminui aos olhos do mundo, não lhe retira força. Bem pelo contrário. A vontade expressa de a enxovalharem, de a vilependiarem, é apenas uma estratégia, reveladora de um preconceito fortíssimo, um preconceito vil e ignóbil, daqueles que se julgam virtuosos. É tão fácil atirar-lhe pedras, cuspir-lhe na reputação. Tal como muitos chamaram às vítimas do processo Casa Pia prostitutos e mentirosos, agora também chamam a Carolina tudo e mais alguma coisa. É preciso diminuí-la, desgastá-la, descredibilizá-la. A defesa de Pinto da Costa já começou, e os seus lacaios fazem-lhe o servicinho, tendo por isso como aliados os idiotas úteis do costume. É preciso baralhar o povo, confundir as pessoas, para os imorais triunfarem.

Mas, convém ter bem a noção do que se está a passar. Pela primeira vez em vinte e tal anos, houve um terramoto no Porto. Sim, um terramoto de grau muito elevado. As coisas que Carolina revela, e a coragem com que o faz, são terríveis, e mostram que tudo o que se suspeitava pode bem ser verdade.

Aqui há uns anos, quando José Mourinho regressou ao Porto, já como treinador do Chelsea, levou seguranças, e perguntaram-lhe porque o fazia. Ele respondeu: "quando vou a Palermo, tem de ser assim". Palermo...Palermo é a capital da Sicília, terra da Mafia, da Cosa Nostra. José Mourinho tinha sido treinador do FC Porto, onde tinha vencido uma taça UEFA e uma Liga dos Campeões. Sabia do que falava. Ele vira, por dentro, como funcionava a casa de Pinto da Costa, quais os métodos e as artes. E falava em Palermo...Pena que não tenha sido mais corajoso, contando o que viu. Coragem essa que não falta a Carolina Salgado, fazendo com isso saltar dos eixos o futebol português. Agora, parece ter chegado o tempo de começarmos a saber o que se passa. Agora, esse poder oculto do futebol português vai submergir, vai ser posto a nu, e vai queimar muita gente.

Agressões a vereadores de Gondomar, conversas com árbitros em casa, gavetas cheias de dinheiro, colaborações secretas com a PJ do Porto, controle das classificações do árbitros, suspeitas de associação criminosa. Ao pé das acusações que caiem sobre Pinto da Costa, Vale e Azevedo parece um aprendiz e no entanto foi parar à cadeia. Veremos se a justiça portuguesa considera mais grave uma burla do que uma associação criminosa.

Mas, nos salões bem pensantes de Portugal, nas redacções dos jornais, nos cafés, o que está a dar é achincalhar Carolina Salgado. Chamar-lhe nomes, gozar com ela, é que é giro. Os portugueses são um povo muito curioso, nunca levam a sério o que é sério, preferem a reputação à substância. Por causa dessa característica antropológica, transformam tudo num espectáculo de circo, sem perceber que assim contribuem para perpétuar uma sujeira e não para a limpar. Mas, enquanto há vida, há esperança. Em Palermo, as coisas também mudaram um dia... "

10 Comments:

Blogger francis said...

Eu mantenho a minha opinião. Nenhum dos dois merece crédito. Aredito no que ela escreve, embora o faça porque foi empurrada do comboio com este em andamento.
O seu relato não é assim grande novidade para quem está dentro do mundo da bola. No entanto, "isto" vai acabar tudo em "banho maria" como o processo Casa Pia e outros da mesma tarimba.
O Artigo é muito bom, contudo.

10:50 da manhã  
Blogger voyeur said...

Eu Mesma sendo admirador do Domingos ( grande benfiquista note-se ) não deixo de achar curioso a mudança de opinião do próprio Domingos sobre a Carolina...

No episódio do cartaz no estádio da Luz « Orelhas estou aqui » o Domingos Amaral foi o primeiro a apoiar a resposta implacável:

« O orelhas é o nosso presidente, a PUTA é de toda a gente ».

Tal como o Miguel Sousa Tavares e restante criadagem de PC, também o Domingos, inversamente, mudou de opinião...

Beijinhos. :-)

11:18 da manhã  
Blogger eu mesma! said...

Francis

Eu também acredito no que ela escreve. Acho no entanto que ela não foi muito bem aconselhada, talvez por alguém que tenha visto nesta divulgação oportunidade para ganhar bastante dinheiro. Ela no entanto deve tê-lo feito por despeito. No final o P. da Costa vai sair em beleza e não lhe acontece nada e ela deve ser acusada de alguma coisa.

12:07 da tarde  
Blogger eu mesma! said...

Voyeur/Cusquinho

Mudar de opinião não diminui em nada quem o faz, se o fez de forma consciente.

Isto vai acabar por se tornar uma luta do FCP contra todos os outros clubes quer se queira quer se não queira! e haverá pessoas que mudam de opinião de uma forma mais leviana...

Andam circulando na net muitos e-mails achincalhando a Carolina o que se devem possivelmente a adeptos do FCP e P.C. e que só irão favorecê-lo em matéria de opinião pública.

Beijinhos

12:21 da tarde  
Blogger asdrubal tudo bem said...

que o pinto da costa é um vigaro e um bandido ninguém tem duvidas o problema dela foi ter entrado numa da vida privada e intima. Falar dos trauqes e das unhas dos pés etc é patético já falar das vigarices acho muito bem

12:45 da tarde  
Blogger Rafeiro Perfumado said...

Os que hoje tentam mandar abaixo a carolina foram os mesmos que se congratularam com as cenas que essa jove fez na Luz quando o Porto lá ia jogar. A minha opinião ao menos continua igual. Não passa duma aproveitadora, mas agora disparando coisas incómodas, que só não vê quem não quer!

5:12 da tarde  
Blogger Rafeiro Perfumado said...

Os que hoje tentam mandar abaixo a carolina foram os mesmos que se congratularam com as cenas que essa jove fez na Luz quando o Porto lá ia jogar. A minha opinião ao menos continua igual. Não passa duma aproveitadora, mas agora disparando coisas incómodas, que só não vê quem não quer!

5:15 da tarde  
Blogger PMBC said...

Um post muito bem escrito!
No actual estado do sistema judicial português não acredito que algum dia venha a fazer-se luz nem justiça sobre o assunto.
De resto acho que os clubes de futebol e os partidos políticos deviam ser todos metidos no mesmo sítio e depois ... puxado o autoclismo.

12:17 da manhã  
Blogger M & M said...

Eu não sou adepta ferverosa do futebol, mas vejo com algum interesse, e tenho uma opinião bastante radical! Acho que o futebol, hoje em dia, não é uma desporto, é sim Política,negócio e do sujo!!
Carolina Salgado teve coragem para escrever um livro, mas será que se tivesse ficado no "barco" tirando algum proveito desta política, o teria feito?! Dúvido muito! Mas esta é a natureza do ser humano! Não a censuro pois faço parte dela e teria feito exactamente o que ela fez!
Bacci***

7:07 da tarde  
Blogger marta said...

Eu acho que Carolina Salgado não teve coragem nenhuma.
CS escreveu um livro para tirar proveito próprio e falta saber se alguma coisa é verdade.
Custa-me a acreditat que Pinto da Costa, que nunca usou a mulher, tenha usado uma rapariga que ele sabia de onde vinha e que nunca lhe sria fiel, quando ele não desse dinheiro. Ora ele sabia que não lho ía dar, tal como não deu á mulher.
Não acho que CS seja nenhuma herína.

3:34 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home