terça-feira, novembro 21, 2006

Salvador


Ontem fui ao CCB a convite do governo da Catalunha, ver “Salvador”, um dos melhores filmes que vi este ano e recomendo que vejam quando estrear.

Salvador Puig Antich foi um anarquista catalão, activo durante os anos 60 e começo dos 70. Morreu executado pelo regímen franquista depois de julgado por um tribunal militar, condenado como culpado da morte de um policia, havendo dúvidas sobre a autoria dos disparos, mas nunca foi permitida a apresentação de provas.

Seu pai exilado em França num campo de concentração, depois da Guerra Civil, foi também condenado à morte mas indultado no último momento.

Salvador não teve essa sorte: Fez parte do Movimento Ibérico de Libertação (MIL). Os episódios do Maio de 68 foram decisivos para que Puig Antich entrar na luta contra a ditadura Franquista. Participa fazendo de chauffeur nos assaltos aos bancos, para financiamento de publicações clandestinas e ajuda a grevistas e a trabalhadores presos.

Foi preso a 25 de Setembro de 1973 na sequência de um tiroteio montado pela policia para os apanhar e no qual um policia é morto. Salvador é acusado e julgado por um tribunal militar com sede de vingança que se tornou maior depois do atentado ao Carrera Blanco.

Apesar de diversas manifestações na Europa , até mesmo do Papa para que fosse indultado, tal não veio a acontecer e Salvador foi condenado à morte por enforcamento por garrote, uma coisa horrorosa, no dia 2 de Março de 1974. Foi o último enforcamento em Espanha.

O filme que está muito bem feito leva-nos ao universo do nosso 25 de Abril e mostra-nos um pouco da sociedade e costumes dessa época. Apesar de ser um filme pesado consegue-nos prender ao ecrã até ao último momento.

Recomendo vivamente!

3 Comments:

Blogger Rafeiro Perfumado said...

Tu acalma-te lá com a publicação de textos, tá bem??? Olha, eu aconselho o Perfume, vi hoje de madrigada e tirando o estar agora a bater com a cabeça no teclado, monitor e mesa (alternadamente) valeu a pena!

PS: e para compensar não comentar os textos anteriores, recomendo um filme que passou quase despercebido mas que é uma das histórias de amor mais lindas que já vi, A Casa dos Punhais Voadores! Claro que se disseres a alguém que eu disse isto, terei de te mandar abater! ;)

10:54 da manhã  
Blogger francis said...

Como qualquer regime fascista que se preze...
Hoje o fascismo assume novas caras, é mais requintado e sofisticado. Actualmente não se mata o corpo, mata-se a alma!

5:33 da tarde  
Blogger eu mesma! said...

Francis

Estou plenamente de acordo com o que disseste!

5:37 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home